Brigando contra os impostos

CDJ400, da Pioneer

CDJ400, da Pioneer: eu quero esse brinquedinho

Tava querendo, esse ano, me dar um presente bacana, ou agora no aniversário, ou pelo menos no aniversário: um par de CDJ-400. O aparelho é um modelo relativamente antigo da linha de players profissionais para DJs da Pioneer – foi lançado em 2007 – mas tem bastante recursos e um preço, pelo menos no exterior, razoável (US$ 530 em Miami, US$ 560 no Paraguai, US$ 860 na loja online da Pioneer dos EUA).

(Claro, se eu ganhasse numa loteria da vida aí, eu ia esbanjar e comprar o CDJ-2000, que por essas bandas, só tem nas badaladas Privilege e Pachá, em Búzios. Cada um tá US$ 2.200, lá fora. Mas vai que eu dou sorte no sábado…).

O problema maior é que, além de sobrar pouca grana pra poupança que quero fazer pra comprar o par de CDJ-400, pra se comprar um desses aqui no Brasil, pelos meios legais, é bem mais caro. Conforme levantamento feito pelo Ronaldo Ramos, no blog Picolé Parcelado, o preço em uma loja da importadora oficial da Pioneer no Brasil é de R$ 2.990 cada um. Muito acima do preço vendido em Ciudad del Este.

No Mercado Livre, dá pra achar por R$ 1.590 cada (quase metade do preço da loja). Mas todo mundo sabe que a maioria das coisas que vêm pelo ML chegam ao Brasil através daquele jeitinho, né. Sem contar que nem sempre a compra no ML acaba sendo 100% satisfatória.

Só pra se ter uma ideia: se eu for ao Paraguai e comprar um par de CDJ-400, eu só posso trazer legalmente pro país se eu disser que é pra meu uso pessoal. Se for para uso profissional, a importação legal é proibida. Digamos que ainda assim eu consiga passar pela aduana. Seriam US$ 1.120 na loja, mais os impostos. A cota limite para venda com isenção é de US$ 300. Acima disso, você paga 50% sobre o valor excedente, no caso, seriam mais US$ 360 (50% sobre US$ 720). Dá um total de US$ 1.480. A R$ 1,85 (câmbio de hoje por lá), dá R$ 2.738 o par. Trazendo legalmente, com nota e tudo. Mais barato que um par no ML (em torno de R$ 3.200) e muito mais barato que na loja (o par comprando fora é mais barato que um na importadora).

E por que é tão mais caro? Por que eletro-eletrônicos são sempre tão mais caros? Por que tantos impostos? Estou falando sobre algo que não é item de primeira necessidade, e tem tantos ou até mais impostos que todo o resto que se faz aqui.

Enfim, tô nessa batalha. Quero voltar, paulatinamente, a investir nisso, a fazer uns cursos de produção musical, a estudar mais e mais. Mas precisa de um primeiro passo.

Dia 13 tá chegando, se alguém quiser me brindar com um desses, eu vou ficar bem feliz…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *